quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A maldição dos sketchbooks brancos

Um dos temas que eu havia pensado para esse blog era a "maldição dos sketchbooks brancos".

Sou absolutamente viciada em papelarias e todos os seus itens, então não é de se surpreender que os sketchbooks se acumulem aqui em casa. Embora o post anterior possa ter dado a impressão que eu sou viciada em Moleskines, isso não é bem verdade. Tenho "apenas" 10 moleskines sketchbook fechados, 01 watercolor e mais alguns plain e ruled para anotações... E a minha agenda é a Moleskine Peanuts... E mais alguns modelos inclassificáveis - tanto pela edição, quanto pelo que eu pretendo fazer com eles (ainda não sei mesmo).
Vicio mesmo você pode constatar se olhar debaixo da minha prancheta e encontrar a quantidade obscena e impronunciável de Tilibra Academie - e a caixa de sketchbooks da Canson e Hahnemuhle (de diversas encadernações e gramaturas).
É, é um vício mesmo. Principalmente porque eu sou perita em acumulá-los ao invés de utilizá-los. Acabei com 03 sketchbooks nos últimos 05 anos - ou seja, não dá nem 01 sketchbook por ano. E nesse caso, dois deles eu mesma fiz, então não chegou sequer a baixar o estoque. Eu tenho uma assinatura em um ótimo site de ensino de desenho (http://www.drawing-tutorials-online.com/), e lá o professor recomenda aos seus alun0s fazer 01 sketchbook a cada 08 semanas. Se eu fosse seguir essa recomendação, eu certamente teria sketchbooks pelos próximos 07 anos...

E então você se pergunta - assim como pode estar certo que eu também me pergunto - porque diabos você não desenha? 

Tenho considerado muito a resposta para essa pergunta...E como a serendipidade é sempre perfeita, caiu no meu colo esse post do Grant Snider:

Sketchbooks of the Pros - Grant Snider
Para mim, o último quadrinho acerta o estomago em cheio - porque é impossível ser mais verdadeiro. Eu vejo exemplos malditos de sketchbooks com qualidade de obras acabadas, e acabo achando que os meus deveriam ser assim também, afinal, já faz eras que eu estou envolvida nessa coisa de "desenhação".

Cada caderninho vazio é uma promessa que um dia ele também pode ser assim, perfeito. Cada sketchbook utilizado não é - é um lembrete de tosquice, do quanto eu deveria saber ou de como eu deveria estar desenhando e não estou.

Ok, mas o objetivo do sketchbook não é ser rabiscado?

É... É... Mas não precisa ficar se prendendo aos detalhes. Parte de ter montado esse blog é tentar compreender como fazer essa transição da pessoa que escreve 500 palavras sobre o porquê não desenha, para a pessoa que desenha sem precisar escrever muitas palavras para isso. Para finalizar, deixo por aqui as próprias considerações do autor do cartoon acima - sem tradução, para que nada se perca:

"Keeping a sketchbook is essential for the working cartoonist or illustrator. It's a place to draw freely without the fear that someone will see your poor rendering of a bicycle. It's a place to return for reference about what a bicycle (sort of) looks like. It's a place to stow away underdeveloped or misguided ideas, in hopes they'll someday amount to something. It's a place to search madly for usable ideas when faced with a serious creative block. A visual artist who doesn't keep a sketchbook is like an author who can't find the time to read: they may be able to get the work done, but they won't have near as much fun doing it."
GRANT SNIDER


Um comentário: