Mostrando postagens com marcador Lápis de cor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lápis de cor. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Minha Primeira Revista Sobre Lápis de Cor - BEDA #14

Nos últimos quinze anos eu fui juntando um bom volume de material de referência sobre lápis de cor, de autoras que são consideradas especialistas no assunto: Alyona Nickelsen, Bet Borgeson, Lee Hammond, Ann KullBerg, Janie Gildow, e mais alguns perdidos por aqui nas coisas. Cheguei até a me inscrever em um curso a distância sobre Lápis de Cor da London Art College que não foi para frente -- eu sempre tive que fazer minhas aspirações pessoais competirem por lugar com as minhas obrigações de trabalho e essas sempre perderam miseravelmente.

Sempre considerei o lápis de cor um método mais agradável do que as tintas por exemplo. Até hoje, estou procurando alguma tinta com a qual eu sinta uma sensação agradável ao trabalhar. Já com lápis de cor o resultado é mais previsível, pelo menos para mim, e isso me agrada um pouco mais. Sem contar que, embora os lápis de cor profissionais sejam caros (e mesmo assim, bem mais baratos que as versões profissionais de algumas tintas), ainda é possível fazer um trabalho visualmente muito profissional com lápis e papel escolar... E desde que eu descobri isso, eu me pergunto porque nenhum professor de educação artística foi capaz de mostrar isso durante meu ensino primário... Teria sido bem mais animador.

Mas toda essa paixão começou bem antes desses livros de referência e de saber da existência desses materiais de ótima qualidade, com uma revistinha muito simples e de publicação nacional.

A Arte no Lápis de Cor (Ano 1 - n.º 1 - Editora Escala)

 

Publicada em meados da década de 1990 (nunca soube ao certo quando, a edição não informa), essa revista apresentava o trabalho da artista plástica "Aleixa de Oliveira" (clique no link e escute a musiquinha de fundo do site por sua conta e risco). Eu não sei quanto tempo depois da publicação eu encontrei essa revistinha em uma banca de sebo aqui no bairro de Santana em SP, mas eu sei que ela tinha tudo pra me chamar muita atenção:

1. Apresentava um trabalho com características realistas;
2. Com um material que eu tinha em casa (outro dia, talvez amanhã, tratemos dos traumas de ser exposta a mais do que você pode alcançar no momento);
3. E ela garantia que seguindo o passo a passo você poderia chegar lá -- e depois eu descobri que seguindo o passo a passo, você realmente chegava.

Depois dessa revista, a minha percepção sobre materiais baratos e profissionais mudou, o meu respeito e interesse pelo lápis de cor cresceu, e até hoje eu estou meio viciada em ver o que você pode fazer com eles.

Lógico que com o tempo, eu passei a ver algumas coisa -- por exemplo, que o meu gosto e o que eu chamo de "características realistas" mudou um pouco; que alguns dos passo a passos tem algumas peculiaridades por terem sido ensinados por uma artista autodidata (sem que isso seja pejorativo a ela de nenhuma forma); e que é lógico: é muito libertador poder fazer um trabalho vistoso com lápis escolar e papel escolar mas, que se você quiser, por exemplo, trabalhar profissionalmente com isso você terá que utilizar materiais mais profissionais... Caso contrário correrá o risco de vender uma pintura que perderá as cores em poucos anos.

Acho interessante apenas que a Editora Escala que publica tantos títulos sobre desenho, inclusive reeditando muita coisa igual em revistas diferentes, nunca tenha se dado ao trabalho de reeditar esse material. Acho que seria interessante mostrar para quem está começando um material com possibilidades realistas e acessível, ao invés de ficar fazendo hype de Copic Markers, por exemplo.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Quase lá...

Quase terminando o meu estudo/releitura em lápis de cor de "Oddball" da Lisa Ober... Enquanto ela foi maluca de fazer gigante em pastel, eu fui maluca em fazer A4 em lápis de cor.  Sei que vocês já devem estar cansados de ver WIPs desse daqui, mas prometo que até quinta-feira que vem eu termino... Agora só faltam as sombras e o fundo.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Mandalas ao Vento - Meu livro de colorir e pintar está à venda!

Se você não pode com eles, junte-se a eles! Tendo esse lema como mote, me juntei a febre mundial que quer colorir e pintar livrinhos e lancei o meu próprio livrinho de colorir. 

O livro se chama "Mandalas ao Vento", e a capa é essa que você pode ver aqui -- são 52 duas mandalas inspiradas em padrões geométricos e rosas dos ventos (aquelas utilizadas por navegadores, projetistas, arquitetos para identificar o Norte, Sul, Leste e Oeste -- além das outras sub-direções).

Foi bem divertido fazê-lo e agora ele está à venda exclusivamente no Clube de Autores, com preço promocional até o dia 12/06.

O link do livro está aqui:
https://www.clubedeautores.com.br/book/187955--Mandalas_ao_Vento

Mais detalhes sobre o livro, você encontra a seguir -- ou na página do blog no Facebook (https://www.facebook.com/sketchblock.com.br).

Exemplos de mandalas que você encontrará no livro.


Descrição na contracapa do livro.

sábado, 6 de junho de 2015

Tudo que é "não perecível", perece!

Sem tempo, oportunidade e força de vontade para vencer a resistência ultimamente, então só deu pra dar um tapa num rabisquinho descompromissado -- encontrei meus "toquinhos" de lápis de cor aquareláveis que não uso há muuuitooo tempo (na aula usamos apenas os comuns). Acabei ficando triste... E nem só com o resultado do rabisquinho mas... Descobri que se sua casa for muito úmida, seus lápis de cor "não perecíveis" acabam perecendo sim! As pontas estão esmigalhando enquanto eu coloco no papel... Mal eu para pintar, então acabei passando um pincel com água por cima e... Continuou não dando muito certo. Tudo bem, era um rabisco descompromissado de quem estava de saco cheio de não conseguir sentar a bunda para fazer algo para si mesma mas... Nem por isso eu deixo de ter expectativas.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Negócios inacabados

Veja em mais detalhes em: https://flic.kr/p/r1Q9HH
Releitura/Estudo de "Snickers" de Marcello Barenghi
em Lápis de cor (Linha Vermelha, Faber Castell em Canson C-grain 220 g/m²)
Estou entrando no quarto mês das aulas de Pintura em Lápis de Cor... Então começou a bater um peso na consciência que o primeiro trabalho não estava acabado -- estava faltando terminar o fundo cinza e acrescentar a sombra para poder dar o trabalho como concluído.

Mesmo quatro meses sendo um período muito pequeno para falar em "desenvolvimento", eu já consigo sentir boas diferenças -- a primeira é que, embora o professor ainda me lembre constantemente para cobrir a porosidade do papel, eu já faço isso bem melhor agora do que nesse primeiro desenho. Em caso de dúvidas, é só comparar o desenho aí em cima, com o último desenho dessa postagem (o andamento da releitura/estudo de Oddball).

Estojos complementares da Caranmo que vão junto, dentro da bolsa da Derwent
e o início dos lápis Faber Castell. Sim, eu tenho 2 de cada cor.
Outra coisa que veio com as aulas é que finalmente estou usando a minha bolsa da Derwent como ela merece... (Para quem não a conhece, é só clicar aqui). Antes ela acabava funcionando como arquivo de material (cabe 132 lápis/canetas/pincéis nela), mas agora esta completamente equipada com 2 caixas de Faber Castell comum de 48 cores (Linha Vermelha Escolar, não aquarelável), uma caixa de Giotto de 12 cores, uma caixa de 12 cores de Cretacolor Aqualith e mais 8 Lumographs graduados de H a 7B da Staedler... E os estojos soltos da Caranmo que você vê na foto tem mais uma caixa de 12 Aquareláveis da Caran D'Ache, e uns 16 Prismacolors Verithin comprados avulsos.

Esses estojos da Caranmo são de fato estojos pequenos para pincéis... Mas comprei alguns há uns anos e viciei. Eles são ótimos para guardar lápis de maneira temática. Tenho um com o básico de preto e branco para passeio, esse com os Verithin era o meu básico de lápis de cor para passeio... Fica bem seguro, compacto e cabe na bolsa sem problema (com a vantagem que você enxerga bem o que está disponível, odeio ter que ficar revirando estojo cheio em busca de lápis para pegar todos, menos aquele que você quer).

Continuação dos lápis de cor acima. Sim, eu tenho TOC para arrumar por tonalidades.
Não mostrei tudo aqui nas fotos mas acho que é de dar água na boca para quem gosta de lápis de cor não é mesmo? Eu coloquei uma "meta" de que só posso abrir a caixa dos Prismacolor Premier de 132 cores para desenhar quando eu conseguir acabar com esses 96 da Faber Castell -- em trabalhos, esteja bem dito (tacar fogo nesses e abrir a outra caixa não é uma opção).

A próxima vítima desse meu "desejo de reparação" deve ser o desenho da Coca-cola que eu comecei algumas vezes e não terminei nenhuma -- tem até como escolher que opção terminar. E enquanto isso, eu trabalho em aula com a releitura/estudo abaixo. Estou louca para ver terminado.

Estado do dito trabalho em 17/05/2015.
Só para dizer que eu não deixo mais a porosidade do papel aparecer tanto.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

"Até tu Brutus?" - Um desafio encantado.

Nota especial: livros de colorir para adultos... Gourmetização do sketchbook -- essa é a minha opinião. A pessoa quer ter uma experiência "artística" e escolhe uma experiência pré-programada para expressar seu lado artístico ou... Simplesmente liberar o stress. 

Isso posto, eu devo dizer... "Até tu Brutus?" Sim... Até mim. Mas é por uma boa causa... Ou boba causa, mas não importa. Os meus colegas de Pintura em Lápis de cor decidiram escolher cada um uma imagem do bendito livro para pintar de verdade... Como disse um colega "porque colorir não é pintar". Eu escolhi a corujinha acima... Recebi minha xerox, escaneei e agora tenho o traço aplicado no Bristol da Canson (na verdade é um Opaline mais profissional) e um traço mais claro em um Mi-Teintes (também da Canson) de cor creme.

Vou fazer duas tentativas: no Bristol vou pintar com a caixa nova de Mapeds (resenha em breve). No Mi-Teintes vou pintar com os lápis que eu tradicionalmente uso na aula... E tentar aplicar mais modelagem. Vamos ver no que dá...

(Disse a mãe que ficou com seu desenho das bolinhas parado por uma semana sem conseguir seguir em frente... Otimismo e falta de noção tem pra dar e vender).

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

WIP (Work in Progress) - Se cuida Barenghi!! rs

Ainda falta muito cinza para terminar, mas está em andamento. Esse é o meu primeiro trabalho durante as aulas de Pintura em Lápis de Cor, que eu estou fazendo na ÁreaE com o professor Mario Freire.

Estou assumindo o meu lado que gosta de desenhos e pinturas realistas... Mas pintar com lápis de cor uma ilustração que foi feita com marcadores, lápis, guache branco etc., é um sofrimento, mas tudo bem.

Na última aula eu já comecei uma garrafa de ketchup, vamos ver no que dá.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Um pouco de cor...

Para variar um pouco os rabiscos preto e brancos de todo dia, um pouquinho de cor em lápis de cor. Nada parecido com o que eu tenho visto no meu grupo de lápis de cor -- para exemplos desse tipo eu sugeriria visitar o meu painel sobre lápis de cor no Pinterest. Além de eu ainda não conseguir fazer o sombreamento da maneira mais adequada possível, ainda tenho uma mania difícil de tirar quando mexo com cores: usar cores menos primárias. Não que eu goste de ficar falando de números (que isso!!!) mas acabo de empatar a pequena produção de Julho com a pequena produção de Agosto. Quem sabe agora eu não retomo a rota.

O rabisco que ilustra esse post...

Rascunho 51