domingo, 26 de março de 2017

Desafio 283: Começar e não olhar pra trás.

A última vez que eu falei de um desafio, faltavam 290 dias para o final do ano. Eu tanto demorei, que quando comecei mesmo, faltavam 283 dias -- ou seja, lá se foi uma semana. Para quem me segue via Instagram (https://www.instagram.com/prixdekanun/) pode ver que a coisa já começou -- eu resolvi dar uma retrospectiva desse início por aqui, porque percebi que os posts feitos pelo Instagram no Blogger não se distribuem pelas redes sociais como aqueles que são feitos diretos aqui.

Ideal mesmo, seria fazer um desafio 365 (daqueles em que a gente fica um ano inteiro no desafio). Mas como já se foram praticamente 03 meses do ano, eu queria alguma coisa que começasse e terminasse esse ano. Queria poder prometer mais do que 283 dias desenhando ou 283 sketchs novos (estava com ideias doidas iniciais de fazer algo que fosse umas quatro vezes isso) mas dada a atual realidade, a coisa já é desafiante desse jeito. Recentemente eu fiz uma retrospectiva dos meus rabiscos nos últimos 23 anos, disponíveis no Flickr -- basicamente, desde o primeiro curso de desenho que fiz no SENAC-SP quando estava com 14 anos -- e a produção é pífia: não chega a 1000, nem dando 20% de lambuja por tudo que foi feito e se perdeu ao longo da vida. Nem precisa dizer que com uma média tão baixa, "constância" realmente não é o meu forte não é? Então foi exatamente essa falta de constância que eu quis atacar nos números.

Ainda estou meio perdida sobre o que fazer, o que estudar, que estilo ou tema privilegiar -- resolvi começar os cursos do Drawing Tutorials Online que eu assino há anos na sequencia correta, e ver o que acontece. Então agora cada dia eu assisto algum vídeo do salto, e desenho um pouco -- estou tentando fechar no mínimo uma folha do meu sketchbook por dia, frente e verso, mas se um dia o tempo apertar, rabiscar apenas uma página já atende as necessidades do dia.

Por hora, eu já vi que paciência é algo a ser trabalhado. Ela afeta diretamente a qualidade daquilo que é feito, e a qualidade do que eu aprendo ou pratico com um desenho. Outro ganho considerável seria escolher as referências com antecedência, e o que vai ser trabalhado em cada desenho -- ou mesmo decidir que não vou trabalhar com referências em determinado rabisco, e o que eu vou tentar trabalhar de imaginação (ou lembrança). Vamos ver... Por hora, abrir o sketchbook todo dia e rabiscar é o mais importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário