sexta-feira, 9 de julho de 2021

Desafios -- e aprendizados!

Em maio eu lancei um "auto desafio" de desenho para tentar produzir mais. Assim como nos meus primeiros anos de Inktober, consegui ir bem nos primeiros 10 dias do mês -- depois, eu assumo: larguei mão, abandonei completamente.

Serviu para aprender algumas coisas -- na verdade, relembrar o que faz esse tipo de desafio funcionar:
  1. Tenha um plano. E por um plano eu quero dizer: defina materiais, referências e mesmo se vai abordar de uma forma temática as propostas diárias. Em 2019, eu decidi que iria fazer todos os temas do Inktober em Zentangle, com o nome do tópico do dia escrito no desenho e em um sketchbook específico -- nunca um desafio deu tão certo. Nesse, não pensei nisso, e a cada dia, já não bastasse lidar com o tema do dia, eu tinha que escolher materiais, pensar em referências, etc. É muita coisa.  Reduza o seu esforço diário a sentar em um determinado horário e trabalhar.
  2. Faça rascunhos e miniaturas (thumbnails). Vamos esquecer essa coisa de pessoa que olha a folha/tela em branco e então começa psicografar a obra perfeita. Escolha referências, rascunhe o que pretende desenhar, teste composições e aí então, faça o desenho sobre o qual for trabalhar. E se você, como eu, é uma pessoa com problemas em "imaginar" o desenho -- no meu caso é pelo fato de texto ser uma linguagem muito mais automática -- escreva o que você quer ver no desenho, descreva como gostaria que fosse a imagem, e então vá buscar referências e teste composições nesse sentido.
  3. Marque um horário, o mais cedo possível. Sempre é possível correr com as coisas obrigatórias do dia... Mas as coisas que você vai fazer voluntariamente, para você, tem uma tendência a não caber no final do dia. É um dos mistérios da produtividade. 
E você? Já participou de algum desafio? Tem alguma dica ou sugestão que gostaria de compartilhar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário